Seja Bem Vindo, 17 de Outubro de 2018
Cadastre seu e-mail Campo E-mail em branco.Formato Inválido
     

Nada de fermento / Ele morreu na cruz não foi para que continuássemos em pecado;
Nada de fermento

Nos últimos meses, acompanhamos os noticiários dia após dia para nos informarmos sobre as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito do mensalão. Dos 37 réus, 25 foram condenados, dentre eles estão o ex-ministro da casa civil José Dirceu (condenado a 10 anos e 10 meses), o ex-presidente do PT José Genuíno (condenado a 6 anos e 8 meses) e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares (condenado a 8 anos e 11 meses). Pela primeira vez na história deste país, vimos um caso de corrupção política não terminar em “pizza”. Muitos celebraram, principalmente por que os condenados vão cumprir pena em regime fechado, inclusive todos já entregaram os passaportes à justiça brasileira.
Se voltarmos no tempo, na história da nossa política, vamos descobrir afinal qual é a origem da corrupção. O historiador da Universidade de São Paulo (USP), Boris Fausto, em artigo publicado no Estado de S. Paulo, fala sobre a corrupção e afirma que esse problema teve início após a revolução de 1930 com o governo Getúlio Vargas. Entretanto, agravou-se no governo de Juscelino Kubitschek com a construção de Brasília. Ela aparece de duas formas: nas negociações “por debaixo dos panos” entre governo e construtoras, fato que presenciamos até hoje. E no isolamento dos poderes executivos, legislativo e judiciário, o que facilitou a formação de relações entre políticos ambiciosos e os pertencentes a famílias ricas e poderosas do país para fazerem suas negociações inescrupulosas.
Essa é a corrupção em grande nível, mas se observarmos uma realidade mais próxima do cotidiano do brasileiro, também encontraremos atitudes corruptas. Uma matéria publicada no site BBC Brasil listou 10 práticas de corrupção comuns no dia a dia do brasileiro. A lista traz as seguintes práticas corruptas: Não dar nota fiscal; não declarar Imposto de Renda; tentar subornar o guarda para evitar multas; falsificar carteirinha de estudante; dar/aceitar troco errado; roubar TV a cabo; furar fila; comprar produtos falsificados; no trabalho, bater ponto pelo colega e falsificar assinaturas.
A corrupção é como uma semente lançada na terra, quanto mais é alimentada ela cresce, cria raízes e com o tempo pode ficar profunda. O que é noticiado pela mídia é a consequência de algo que começou pequeno com o popular “jeitinho brasileiro” de furar fila, dar e aceitar troco errado, comprar produtos piratas e outros mais.
Entretanto, essas atitudes não podem mais fazer parte da vida daqueles que já entregaram o coração para Jesus Cristo e vivem na presença Dele. O apóstolo Paulo alertou a igreja da Galácia a respeito disso, ele afirmou: “Um pouco de fermento leveda toda a massa.” (Gl 5.9) O que começa pequeno, se não for eliminado pode se tornar grande. É esse não é o caso apenas da corrupção, mas de outros pecados como a gula, ira, mentira, ódio dentre outros, que se permanecerem no coração tomam uma proporção tão grande que causa problemas para a pessoa que os cultivam e para os que estão próximos a ela.
Paulo também falou sobre o fermento aos coríntios que estavam se misturando com práticas pecaminosas abomináveis e dando péssimo testemunho. “Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado.” (1Co 5.7) O apóstolo escreveu para pessoas que conheciam Jesus e já haviam o recebido como salvador. Ele morreu na cruz não foi para que continuássemos em pecado, mas para que desfrutássemos de uma vida abundante. Nós, por gratidão, amor e obediência devemos viver como Ele e para Ele preservando puro o nosso coração e não permitindo que um pecado que seja estrague toda uma vida. Jesus disse certa vez que “Não se coloca vinho novo em Odres velhos”, ou seja, não tem como o novo vir se o velho ainda está ocupando espaço. Portanto, escolha hoje ser diferente e viver uma história nova com Deus. Não é por que começou errado que tem que terminar assim, termine bem e firme com Jesus, escolha ser novo e permita que Ele o faça novo!
:: Kátia Brito

Fonte: Templo da Adoração
contato@templodaadoracao.com.br

 

 

© Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por InovaSite
Templo da Adoração - Sede
Rua Gregório C. Leite 128 - Aventureiro Cohab
Templo da Adoração - Filial
Rua Agostinho dos Santos 859 - Comasa do Boa Vista