Seja Bem Vindo, 19 de Abril de 2018
Cadastre seu e-mail Campo E-mail em branco.Formato Inválido
     

Cumpra o seu chamado, não o de outra pessoa.
Cumpra o seu chamado - não o de outra pessoa
Por Andy Park


Durante mais de 20 anos, servi como pastor estagiário em duas igrejas diferentes, onde os pastores eram muito talentosos. Eles eram professores qualificados e tinham a capacidade de atrair grande número de pessoas através de seus ensinamentos e suas personalidades carismáticas. Durante esse tempo, eu não tinha certeza do que eu deveria fazer em minha vida. Eu pensei que talvez estaria indo para o ministério de tempo integral. Mas quando me comparei com esses líderes talentosos, eu não via como eu poderia "ter êxito" no ministério. Eu não podia ver como a mistura particular de meus dons espirituais me permitiria sobressair no trabalho pastoral.


Naqueles anos eu liderei pequenos grupos, ensinei estudos bíblicos, aconselhei cristãos mais jovens, e ministrei o louvor. Eu fui razoavelmente bem nestas áreas do ministério, mas eu não estava incendiando o mundo como um evangelista ou esboçando grande número de grupos que liderei. Minha maior força sempre foi na música, e eu tinha menos talento nas outras áreas. Eu queria ser fiel usando meus dons ao máximo para servir a Deus, mas eu não via como eu me encaixaria em uma posição da igreja. Eu também me perguntei se minha personalidade tranqüila seria uma desvantagem para mim como pastor.


Em meio a este tempo de luta e auto-exame, fui convidado a participar de uma equipe de plantação de igreja em Langley, Columbia Braitânica. Linda e eu conhecemos Gary e Joy no verão anterior em uma viagem do ministério, e iniciamos uma relação calorosa com eles. Depois de verificar a área onde Gary e Joy estavam plantando e conhecer a equipe da liderança, decidimos que era a coisa certa para nós.


Em Langley, na posição onde estava ministrando, me especializei em louvor e adoração, enquanto trabalhava em outras áreas do ministério. De repente me encontrei em um ambiente no qual eu prosperei. Eu fui encorajado a desenvolver o louvor para grupos pequenos e nos cultos de domingo. Eu gostei de fazer isso, tive algum sucesso, e venho fazendo isso desde então. Fiquei impressionado com a reviravolta que eu vi em meu ministério em um período tão curto de tempo. Mesmo que não sendo um orador dinâmico com uma personalidade magnética, Deus pôde me usar me dando o coração e as habilidades necessárias para ser um líder de louvor.


Esta foi à primeira de muitas experiências que tive que aprender para não me comparar com outros ministros. Eu estava medindo o meu valor e chamado como ministro através dos dons e da vocação que Deus tinha dado a outros. Comecei a ver que tudo que eu tinha que fazer era ministrar nos dons e na força que Deus tinha me dado. O que me levou ao apóstolo Pedro: "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence à glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!" (1 Pedro 4:10-11)


Esta escritura contém lições essenciais para o líder de louvor. Em primeiro lugar, todos nós temos dons diferentes. Embora possamos aperfeiçoar as ferramentas que Deus nos dá, não podemos determinar o que são essas ferramentas. Nossa tendência é ver uma pessoa muito talentosa e perguntar: "Por que eu não pude ter essa capacidade?" Sempre fico maravilhado com a soberania de Deus, com a forma como Ele chama e concede dons a cada pessoa de uma maneira única.


Muitas vezes tive que me arrepender de sentir ciúmes do dom ou posição de outro e perceber que Deus é o chefe. "Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos." (1 Cor. 12:4-6). Ele é a única fonte de nossos dons. Se nos esquecemos de que toda boa dádiva vem de Deus, estamos sujeitos a nos intimidar com os líderes talentosos ao nosso redor, ao invés de dar glória a Deus.


Neste mundo onde o sucesso é definido pela escalada de poder e influência, devemos nos re-educar de acordo com os valores de Deus. Pedro nos diz que se formos fiéis em dar tudo o que Deus nos deu, nós encontramos o sucesso. Sucesso é igual a obediência. Tudo o que tenho a fazer é ministrar na força que Deus deu a mim e não na força que Ele deu ao outro. Quando chegarmos ao céu e ver Jesus, Ele não nos perguntará: "Quantas pessoas você ministrou para Mim?" Ele vai perguntar: "Você foi fiel em usar todos os talentos que lhe dei em prol do Meu Reino?"


Meu problema de comparar-me a outros não parou em uma rodada. Quanto mais líderes de louvor eu conhecia, mais eu via que tinha pessoas mais competentes do que eu - tanto em habilidade vocal, instrumental, ou em habilidade de composição. Passei por um tempo de luta para não ter inveja das coisas que eles poderiam fazer.


Confessando minha fraqueza a Deus e aos outros, aprendi gradualmente a me alegrar com o sucesso dos outros e a agradecer a Deus por levantar outras pessoas talentosas.


Deus começou a plantar em mim um coração generoso e altruísta para que eu pudesse ser genuinamente feliz quando os outros ao meu redor estavam atingindo novos patamares, na liderança do louvor e adoração. Não acho que houve um momento mágico neste processo. Foi simplesmente uma questão de ser firme em ganhar o coração de Deus e afastar de mim o egocentrismo.


Tudo isso vem em perspectiva clara quando "usamos os dons que temos para servir aos outros, administrando com fidelidade e pela graça de Deus em suas várias formas." Eu gosto de pensar nisso como sendo um carteiro. Eu pego os pacotes no correio e simplesmente entrego-os às pessoas. Eu posso ser cuidadoso na forma como entrego os pacotes, mas não posso determinar o que está dentro deles. Estou simplesmente dando o que recebo de Deus. Ele determina o tamanho e o conteúdo do talento.


Sobre esta "rota dos pacotes" na liderança do louvor e adoração, às vezes eu encontro chuva, granizo, neve e até mesmo o cachorro latindo ocasionalmente zangado! Mas, tal como se costumava dizer nos dias da "Pony Express": "A mensagem tem que chegar!"

Fonte: PORTAL ADORANDO
contato@templodaadoracao.com.br

 

 

© Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por InovaSite
Templo da Adoração - Sede
Rua Gregório C. Leite 128 - Aventureiro Cohab
Templo da Adoração - Filial
Rua Agostinho dos Santos 859 - Comasa do Boa Vista